ETIÓPIA: O BERÇO DO CAFÉ

ETIÓPIA: O BERÇO DO CAFÉ

A África está presente no começo da linha do tempo do café. Pesquisas realizadas afirmam que a bebida era consumida na região desde o século 10 a.C. O local mais exato da origem dele é a Etiópia, antiga Abissínia. Com o passar do tempo, ele se espalhou, alcançando o Egito e o mundo árabe. Hoje em dia, o café é motivo de orgulho para os habitantes do território etíope.

MAS EM QUAL REGIÃO DA ETIÓPIA?

O “local de nascimento” do café segundo os estudos de pesquisadores são as montanhas de Kaffa, região próxima à fronteira com o Sudão. Ainda assim, a bebida, tanto na capital Adis Abeba, quanto nos povoados simples do interior, é oferecida aos visitantes como se fosse uma cerimônia. Praticamente não há um lugar que não tenha um café preparado na hora.

A cerimônia do café faz parte da cultura etíope e também da vizinha Eritreia. Normalmente, quem prepara é a mulher da família que recebe a visita, como se fosse uma recepção a um chefe de estado. O ritual tem regras: o convidado precisa tomar, no mínimo, três xícaras. A terceira rodada é considerada a mais importante.

O nome café não é originário da Kaffa, e sim da palavra árabe qahwa, que significa vinho. Por esse motivo, o café era conhecido como “vinho da Arábia” quando chegou à Europa no século XIV.

Um fato interessante é que em Kaffa, algumas pessoas tem o hábito de adicionar um pouco de manteiga clarificada ao seu café. Desta forma ele se torna mais denso nutricionalmente e agrega um sabor um pouco parecido com o chá da manteiga do Tibete. Segundo algumas fontes, havia também uma maneira de comer café como mingau.

Por tradições como essa que o café é tão apaixonante. Das montanhas de Kaffa, a bebida ganhou o mundo! Mas continua sendo tradicional em lugares tão especiais como a Etiópia, o berço do café.

Fonte: http://blog.clubecafe.net.br/etiopia/