Saiba o que é o corpo do café e como identificar um café encorpado

Saiba o que é o corpo do café e como identificar um café encorpado

Quais são as qualidades que caracterizam um bom café?

É claro que a escolha da bebida ideal depende do gosto pessoal de cada apreciador.

No entanto, seis características específicas são avaliadas nas provas de xícara e testes profissionais (ou cupping): aroma, sabor, acidez, doçura, corpo e retrogosto (ou acabamento). Mas você sabe o que define o corpo de um café?

Característica física e sensorial, o corpo é o conjunto de sensações táteis que o café provoca na boca quando o líquido entra em contato com as papilas gustativas. Na língua, a bebida será percebida em diferentes níveis de potência, consistência, mais ou menos “peso”.

Parece complicado? 

Aqui, explicamos tim-tim por tim-tim o significado do corpo de um café. Explicamos o porquê de o café encorpado ser o mais valorizado do mercado e de que forma o consumidor de cafés premium pode identificar a característica que interfere diretamente na qualidade e no perfil da degustação.

Preparado para conhecer uma das etapas mais decisivas em provas de avaliação de um café? Vamos lá!

Como o corpo de um café é desenvolvido?

O corpo de um café diz respeito aos sólidos dissolvidos na fermentação e que resultam na forma como o café será percebido na boca, como já abordamos no início do artigo. Ou seja, as sensações que o líquido provoca no contato com o paladar.

Tal definição está diretamente relacionada a alguns fatores:

  • o varietal 100% arábica escolhido para a degustação;
  • a localização geográfica e o terroir da região de plantio;
  • a altitude da lavoura;
  • os processos envolvidos na cadeia produtiva (colheita, seleção dos grãos, tipo de secagem);
  • a torra dos grãos (uma das etapas que mais influenciam no corpo do café);
  • e, por fim, o método de preparo escolhido para a bebida.

Aqui, vale registrar a primeira dica: de acordo com especialistas, quanto mais alta é a área de cultivo de um café 100% arábica, mais “cheio” ou rico será o corpo de um café!

Isso acontece porque o corpo de um café é resultado da maior ou menor presença de compostos químicos que compõem os grãos. E, como sabemos, as lavouras de altitude são as que produzem grãos de melhor qualidade, com sabor e características sensoriais marcantes.

Na xícara, parte dos óleos, ácidos, proteínas e demais elementos que compõem os grãos e foram dissolvidos na fermentação são preservadas, e definem um café mais encorpado.    

A análise sensorial do corpo de um café

Em relação à descrição no paladar, o corpo de um café pode ser leve (também chamado de fino), médio ou pesado.

Mas quais elementos definem o tipo de corpo? A seguir, listamos os principais:

Viscosidade

Diz respeito à consistência da bebida, que vai desde a qualidade aquosa até a extremamente densa e encorpada, amanteigada, conhecida como xarope.

O corpo é uma medida da viscosidade (espessura) do café, que contribui para uma sensação de riqueza da experiência tátil de degustação. Também é importante saber que são os cafés mais encorpados os que retêm mais sabor ao serem diluídos.

Um café de corpo rico, pesado ou inteiro é o que apresenta textura marcante, um atributo valorizado nas provas de degustação e que diz respeito à presença de gordura, proteína e fibras na bebida.

Aquosidade

Também diz respeito à consistência da bebida. Na experiência de degustação, é um café mais leve, com pouco resíduo, peso ou textura.

É importante notar que cafés cultivados em baixas altitudes e em solos pobres geralmente resultam em um café de corpo magro.

Porém, há quem prefira diluir um café encorpado com água justamente para deixar o corpo da bebida mais leve.

Equilíbrio

Um café de corpo médio é o resultado de um meio termo entre as consistências de aquosidade e viscosidade: com menos sólidos dissolvidos na xícara que o café encorpado e mais que o café magro (ou de corpo leve).

Como avaliar o corpo de um café

De acordo com a análise sensorial, o corpo de um café pode ser considerado:

Claro ou leve

Na degustação, a sensação é próxima a da água já que a bebida não conta com presença de muitos sólidos dissolvidos e nem de viscosidade pronunciada. Também é chamado de café magro.

Médio

É o corpo que fica entre o leve e o pesado, já que a presença de compostos naturais do café pode ser reforçada com um método de preparo mais demorado e sem filtro de papel ou suavizada em métodos de fermentação mais rápidos ou com o uso de filtros para reter parte dos sólidos, como a Aeropress ou a Chemex. Na degustação, é equilibrado.

Pesado ou cheio

Resulta em uma experiência de degustação mais potente, pois conta com a presença marcante de sólidos dissolvidos como óleos e demais componentes naturais dos grãos. Na língua, o café encorpado tem peso pronunciado, viscosidade e sensação amanteigada.   

Preparação de um café encorpado

Agora que já abordamos as características que descrevem o corpo de um café,  é importante saber que a produção de um café encorpado também depende do método de preparo escolhido.

Aqui, um passo importante é saber que métodos que não utilizam filtros são os mais utilizados para um café de corpo mais cheio. Isso porque, como vimos, o corpo diz respeito à presença de sólidos e micropartículas dissolvidas na água, e os filtros tendem a reter parte desses sólidos.

Assim, métodos como o expresso, Moka, French Press ou os que utilizam filtros de aço são os mais indicados para preparar um café encorpado. Já os métodos de infusão que usam filtros de papel ou extraem o café rapidamente resultam em cafés de corpo mais leve.

Por que a avaliação de corpo está relacionada à qualidade do café?

Como vimos ao longo do post, o corpo de um café é uma das características usadas em avaliações de qualidade de um café. A preferência por um café mais ou menos encorpado vai do gosto de cada um.

No entanto, numa degustação, o tipo de varietal, de torra e o método de preparo escolhido são fatores-chave para a avaliação de um café. Isso por que apenas varietais 100% arábica resultam em um café de qualidade superior, em que o consumidor terá a certeza de que o produto foi cuidadosamente produzido, desde o plantio até chegar à xícara.

Para saber mais sobre os cafés premium disponíveis no mercado, leia nosso artigo sobre como escolher um café especial.